sábado, 27 de outubro de 2012



o vento não me deixa em paz

o vento não sopra alento
não me deixa dormir
não faz minha pele sorrir

tudo se faz vento e guarda segredo

“ar em movimento
invisível.”

e mesmo assim
perceptível

em um momento lento
corri do vento

perdi minha sapatilha 
e não sei mais andar
muito menos dançar
em um ritmo rico

e faço assim
como quem não quer nada
o vento correr de mim

Nenhum comentário: