terça-feira, 24 de janeiro de 2012

-

O barulho da minha porta abrindo é o suficiente para me acordar sem grande esforço. Não durmo profundamente desde quando envelheço, não mergulho desde que inspiro, não descanso desde que pisco... O que me move é o medo.

(Eloísa Gonçalves)

Nenhum comentário: